Menu

Ponto de venda: 5 erros que você comete (e como evitá-los)

Ponto de venda: 5 erros que você comete (e como evitá-los)

O ponto de venda é decisivo para qualquer negócio. É ele quem define, no momento da decisão de compra, que produto será um sucesso em vendas e qual vai “chorar pelo leite derramado”. Nada contra as empresas de laticínios, é só força de expressão, claro.

 

Existe um paralelo muito interessante entre um ponto de venda e limpar sua caixa de e-mails. A tendência, quando recebemos muitos, é dar um bom e velho “selecionar tudo” e apagar. Principalmente na caixa de SPAM. Mas tem um ali no meio com um título diferente, atraente, com um emoji de coração que te pega em um dia sensível.

 

Você desmarca ele, exclui todos os outros e abre esse e-mail que conquistou seu coração. Pois não é que o danado conseguiu a sua atenção? A chance de fazer o que ele pede agora é muito maior do que daqueles que sequer tiveram a chance de serem abertos.

 

Ponto de venda: sabe aquele negócio que chama a sua atenção?
Ponto de venda: sabe aquele negócio que chama a sua atenção?

 

Com um ponto de venda é muito parecido. A variedade cada vez maior de produtos ofertados faz com que a sua cabeça funcione de forma a olhar pra tudo como SPAM. Mas aí aparece aquela sinalização com o emoji de coração que te conquista, faz suas pernas ganharem vida própria e te levam até ela.

 

Por essa ótica, faz muito sentido pensar que um bom design de embalagem e de arquitetura de ponto de venda podem alçar o seu produto a lugares nunca antes imaginados. Não basta apenas uma boa concepção, produção e distribuição se no momento mais decisivo o ponto de venda não colabora com a apresentação.

 

Para isso, vale a pena investir em profissionais que entendam e estejam atualizados sobre o comportamento do consumidor. Além disso, perfil de loja (varejo, atacado, departamentos), design de embalagem e tudo que possa ser útil na hora de converter um mero espectador em um novo consumidor.

 

Veja agora os cinco principais erros de um ponto de venda que elencamos para que você possa identificar e evitar no dia-a-dia da sua loja:

1. NÃO TER UM PONTO DE DESTAQUE NA VITRINE

Ponto de venda: a vitrine é um ponto muito importante!
Ponto de venda: a vitrine é um ponto muito importante!

 

Por onde eu começo? O que preciso entender? Que produto sua marca está tentando me vender? A vitrine também comunica, conversa com o consumidor.

 

Ela é o verdadeiro “emoji de coração” no “título” da sua loja.

 

Use sua vitrine como um convite irrecusável a entrar para tomar uma xícara de café e quem sabe algo mais (não faça o cliente achar que seria muito incômodo).

 

Muita gente faz da vitrine uma exposição interminável de produtos para mostrar tudo o que tem para oferecer. Isso tira o foco do que é realmente importante. Escolha poucos – mas bons – produtos e promova um endeusamento deles. Faça com que as pessoas não pensem em outra coisa que não vê-los mais de perto.

 

E cuidado: a vitrine é parte de um conjunto maior da sua fachada. Detalhes estéticos da arquitetura que chamam a atenção naturalmente competem com o ponto de venda. Crie destaques!

2. CIRCULAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS NO PONTO DE VENDA

Ponto de venda: circulação de produtos
Ponto de venda: circulação de produtos

 

O cliente entra e a primeira coisa que vê é… o seu caixa. Os produtos estão em local de difícil acesso, no fundo da loja, no topo da gôndola (é mais fácil alcançar o topo do Everest do que o produto que está na prateleira). A iluminação deixa o produto escondido, o alimento escuro, o piso fica parecendo sujo.

 

Facilite para o consumidor!

 

É imprescindível pensar a “jornada” que ele faz dentro da sua loja.

 

Você pode começar seu projeto rabiscando numa folha de papel a sua planta baixa. Assim, você já indica ao arquiteto responsável do que você vai precisar para que o ponto de venda fique perfeito.

 

E não é difícil! Com uma trena, tire as medidas do espaço e dos móveis disponíveis. Depois, risque numa folha sua planta baixa e, em outra folha, os móveis. Recorte eles e comece a brincar sobre a planta baixa.

 

O importante aqui é se colocar no lugar do consumidor.

 

O que ele busca na visita? Qual produto ele deveria conhecer? Você consegue oferecer uma amostra grátis ou algo de baixo valor agregado para que ele não saia sem nada da loja? Há algo que possa comprar por impulso? Quando faria isso?

 

Com esse método você tem a faca e o queijo na mão. Ainda, aprimora a experiência do consumidor no ponto de venda, ou mesmo para discute com seu arquiteto as ideias iniciais para o projeto.

 

Acredite: o layout da loja como um todo vai transformar e potencializar suas vendas.

3. NÃO ENTENDER DE MERCHANDISING

Ponto de venda: organização
Ponto de venda: organização

 

Se você tem um produto em uma grande rede de distribuição ou em uma loja que não é sua, vale muito a pena contratar ou treinar um profissional de promotoria e merchandising. Ofereça amostras do produto a quem está passando! Através da equipe de promotores, você pode garantir que sua equipe mantenha o seu ponto de venda sempre muito bem organizado.

 

Se tem algo que afugenta clientes como filhos fugindo da louça é um ponto de venda bagunçado, sem preços nos produtos e com aspecto de sujeira e/ou desorganização. Pense num primeiro encontro: a primeira impressão pode nem sempre ser a que fica, mas dá um trabalhão para mudá-la depois.

 

Não arrisque.

 

Faça seu ponto de venda tomar um banho e ficar bem cheiroso, sempre!

 

Quer saber mais sobre merchandising no ponto de venda? Clique aqui.

4. A EMBALAGEM É FORMA E FUNÇÃO

 

De nada adianta um ponto de venda organizado e atraente se a embalagem não cumprir com o propósito do produto. É muito importante que ela passe o espírito da marca e facilite a tomada de decisão.

 

Se o produto for a granel, pense na limpeza e higiene do espaço em que será exposto, principalmente em como o consumidor entrará em contato com ele.

 

Caso a embalagem não tenha visor, represente seu conteúdo na caixa. Assim, você revela o que será encontrado dentro dela. Dessa forma, o consumidor se sente mais confiante por saber o que está levando.

 

Uma segunda função para a embalagem também pode ser uma sacada inteligente. Se o consumidor puder utilizá-la para uma segunda função, melhor ainda! Um vaso de plantas, um brinquedo ou mesmo um recipiente para guardar artigos diversos. A sua marca estará presente na vida dele em de que um momento, ampliando alcance e presença. Aproveite para demonstrar isso no ponto de venda de forma prática. Não perca essa chance!

5. FALTA DE UM OLHAR PROFISSIONAL

 

Todos os passos anteriores são importantes, mas mais importante ainda é que você tenha um profissional ao seu lado para elencar as ferramentas fundamentais que irá precisar no dia-a-dia e para criar um ponto de venda perfeito para a exposição de produtos.

 

Ponto de venda: e o olhar profissional, mores?
Ponto de venda: e o olhar profissional, mores?

 

Profissionalismo aqui é a palavra-chave.

 

Sabe aquela história do barato que sai caro? Prepare-se para ela. A verba economizada ao contratar um profissional da área frequentemente impacta em tempo extra dedicado pelo empresário ao projeto. Tempo que você poderia estar utilizando para fazer o sabe de melhor: exercer as atividades principais do seu negócio.

 

Um planejamento que contemple lançamento do produto, exposição no ponto de venda e a experiência do consumidor faz toda a diferença para o sucesso da sua empresa. Não faça de qualquer jeito!

Uma última dica

 

Uma última dica é olhar para quem já faz isso há muito tempo.

 

Grandes redes varejistas trabalham muito para que o layout do seu ponto de venda seja favorável à conversão, vale a pena observar na sua próxima ida ao mercado.

 

Ponto de venda: tá tudo interligado, galera!
Ponto de venda: tá tudo interligado, galera!

 

Mas não pare por aí! Tenha você uma lojas de departamento, uma licenciada ou franquia, bazar ou até loja de alta decoração, observe como seus concorrentes comunicam e o que seria possível aprender com eles.

 

Comece conhecendo as boas práticas de um ponto de venda bem sucedido e evolua para uma proposta única, que seja somente sua.

 

Difícil? Muito! Impossível? Só pra quem vive na zona de conforto.

 

E você, já teve problemas com seu ponto de venda? Comente aqui para conversarmos sobre o assunto.

 

Aproveite e conheça também outros casos e projetos do nosso portfólio que podem ajudar você no dia a dia. Exemplos de serviços que prestamos nas áreas de branding, design e digital para conectar marcas a pessoas ajudá-las a definir e alcançar seus objetivos de marketing.

 

Compartilhe este conteúdo com alguém que precisa ler sobre o assunto.

 

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!